OLHO VIVO NO DINHEIRO PUBLICO

Tudo que o Governo (Prefeitos, Governadores e Presidente) gasta vem dos impostos e taxas que pagamos.



A Prefeitura deve incentivar a participação

popular na discussão de planos e orçamentos.

Suas contas devem ficar disponíveis paras

qualquer cidadão.

(Lei de Responsabilidade Fiscal, art. 48 e 49)




Não é dever e sim obrigação. Com esse intuido nos perguntamos como podem o proprietários que tanto pediram os mata burros (fotos abaixo) agora colocarem porteiras nos mesmos. Entendemos que a Prefeitura não realizou a devida manutenção nos mesmos, mas isso é inaceitável porque as pessoas que usam esta estrada agora tem novamente que parar seus veiculos/motos para abrirem as porteiras.

Bom, contudo neste pequena amostra dá pra se notar que nossos vereadores tambem se preocupam muito pouco com o destino das verbas do municipio. Com isso deixamos de ter lazer, turismo, saúde, educação, saneamento e muitas outras coisas que são de nosso direito.

O favorecimento de poucos acaba neste tipo de situação, infelizmente não é um caso isolado. Agora vemos uma pesquisa em um site do Municipio em que está se discutindo a aprovação de uma lei onde vai favorecer os compadres e o coronéis.

O PT de Piranguçu faz uma unica pergunta, onde ficam os menos favorecidos nesta história?


Deputado Federal Odair Cunha visita Piranguçu em inauguração do comitê da Coligação PT - PV Piranguçu em Boas Mãos.

Odair ressaltou a importância de se ter um Prefeito da base governista, o que vai garantir a Piranguçu um acesso direto com a Presidência da Republica e com os Programas do Governo. Outro fator que foi muito debatido é que mesmo sem uma abertura por parte do Governo municipal o PT através de seus deputados estadual e federal vem trazendo grandes benefícios para Piranguçu como a nova sede da creche que esta sendo construída a Pró - Infância.
Fechando sua fala declarou todo seu apoio a candidatura do nosso companheiro Valêncio e pediu a todos que apoiem pois assim Piranguçu estará em um novo patamar de desenvolvimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário